Kung Fu

Podemos definir o Kung Fu como uma arte marcial ou um sistema de combate. No entanto, o Kung Fu é muito mais do que isso. O Kung Fu foi e ainda é parte ativa e importante na história da China, uma das nações mais antigas do mundo. Como sistema de luta, já passou por diversas mudanças e possuiu diversos nomes ao longo do tempo. Porém, hoje o Kung Fu é muito mais que um simples sistema de combate. Podemos dizer que para muitos praticantes o Kung Fu é um modo de vida, uma maneira de pensar, de se comportar, de tratar os demais e até a si mesmo. O verdadeiro Kung Fu é uma jornada de conhecimento próprio, de superação de limites, de evolução e mudança do próprio ser. Todos aqueles que verdadeiramente praticam Kung Fu, tornam-se parte do Kung Fu e não só aprendem uma luta ou defesa pessoal, como também têm seu corpo, mente e espírito modificados. A prática do Kung Fu somente dentro de um local de treino é uma prática vazia, mas a prática transportada para a vida torna-se o verdadeiro Kung Fu. Somente após conhecer sua história, praticar, compreender seus conceitos e evoluir como pessoa, poderemos de fato entender o que é o Kung Fu.

Kung Fu Tradicional

Como sabemos o Kung Fu é uma milenar arte marcial chinesa que foi criada inicialmente para o combate e defesa. Durante muitos séculos foi utilizada pelo povo chinês e seu exército, para se defenderem de invasores e combater os inimigos. Através dos séculos teve um constante desenvolvimento, possuindo diversos nomes diferentes e foram sendo incorporadas diversas técnicas e conceitos variados, também foram criados muitos estilos, alguns deles bastante complexos e baseados nas características de animais. Com a invasão ocidental nas diversas regiões da China, a ideia de modernização surgiu de maneira poderosa e algumas de suas práticas tradicionais acabaram sendo consideradas antiquadas e atrasadas em relação ao ocidente, tudo que confrontava com os ideais de modernização foram sendo desencorajados e esquecidos. Acredita-se que nesse período a prática do Kung Fu Tradicional tenha sofrido uma mudança radical, inclusive dando lugar a o que atualmente chamamos de Kung Fu Moderno. A ideia era permanecer com a prática de sua arte marcial patrimônio do povo, porém não mais com o intuito de combater e sim se espelhando nos moldes do Judô Japonês e da Ginastica Olímpica Alemã, modalidades em alta e que agradavam ao atual governante Chinês. Essas modalidades tinham em si o objetivo de manter a boa saúde do corpo através de seus exercícios e da competitividade nos torneios e eventos. Dessa forma, aos poucos a maneira de praticar o Kung Fu foi sendo alterada, tornando-se uma atividade física e cultural moderna. Acredita-se que esse foi um dos principais motivos que deu inicio a uma migração dos Mestres que eram defensores das práticas tradicionais para outras regiões, especialmente Hong Kong e Taiwan, onde poderiam continuar com seu trabalho tradicional e desenvolvimento da arte sem a intervenção do governo. Atualmente podemos encontrar escolas ou academias de Kung Fu que trabalham com variações de Moderno e Tradicional, é preciso analisar primeiramente qual perfil se enquadra no que o praticante busca e assim conhecer o trabalho desenvolvido por cada uma. O Kung Fu tradicional é basicamente composto por um conjunto de práticas com o intuito de desenvolver diversos aspectos físicos, mentais e técnicos. Nos treinos Tradicionais são compostos por:

A Diferença Entre o Kung Fu Tradicional e o Wushu (Kung Fu Moderno)

Originalmente o Kung Fu deveria se chamar Wushu que traduzindo do chinês significa “arte marcial” ou "arte de combate", ou seja, qualquer tipo de técnica de combatividade independente do seu estilo, seria um Wushu. Porém o termo Kung Fu acabou se tornando mundialmente o nome da arte marcial chinesa, sendo divulgada fortemente através do cinema. Também temos a questão da criação de um estilo de Kung Fu chamado Wushu Moderno que tem como principal função ser uma prática demonstrativa, com belos movimentos e acrobacias, essa técnica não foi desenvolvida pensando em combate e sim na beleza para uma demonstração e competição artística, no wushu moderno existe a técnica de combate chamada Sanda que normalmente é praticada para suprir a parte combativa não existente no Wushu Moderno ou Wushu Olímpico.  O Kung Fu Tradicional trabalha o oposto do Wushu Moderno, sendo uma prática inteiramente voltada para o combate. No tradicional são estudadas as bases, teorias e fundamentos do estilo aprendido e existe uma grande diferença de aplicabilidade das técnicas em combate de acordo com o estilo praticado. Os movimentos geralmente são mais curtos e mais “feios” se comparados com o Wushu moderno, porém todos os movimentos tem uma função de ataque, defesa, contra-golpe, esquiva etc. Nenhum movimento é feito sem ter alguma função. Juntamente com o aprendizado das técnicas do estilo existe o desenvolvimento do corpo externa e internamente, com fortalecimento, calejamento, Chi Kung e trabalhado a parte mental e filosófica.  Uma dúvida que muitos praticantes possuem é: Aprendo muitas coreografias (Taolus / Katis) do estilo, mas na hora de lutar fazemos Kuoshu, Boxe Chinês ou usamos socos e chutes como no Kickboxe. Então para que treinar um estilo especifico já que vamos lutar de forma simplificada sem usar nada dos Katis. Essa é a grande diferença que nos permite identificar uma escola como sendo de fato tradicional ou não. Mestres e escolas tradicionais utilizam o estilo, os movimentos aprendidos no Kati para combater e não uma forma simplificada de combate. O combate simplificado foi criado para facilitar nas competições e beneficiar o espetáculo. Muitas das técnicas utilizadas nos diversos estilos são técnicas que visam pontos vitais e por isso não poderiam ser utilizadas como esporte competitivo. Algumas artes marciais treinam a defesa pessoal e uma forma mais letal de combate que pode sim ser praticada de maneira controlada com seu parceiro de treino, porém com muito cuidado ao ser aplicada, como é o caso do Ninjutsu, Krav Maga, Silat Tradicional, Kung Fu Tradicional, etc. Um não é melhor do que outro, mas escolher o qual quer praticar é particular de cada um. Se prefere um campeonato ou uma demonstração, o Moderno é muito mais atrativo, assim quem prefere o combate tradicional se dará melhor no Kung Fu tradicional. É uma simples questão de escolha.

 

Nós do Instituto Guan Yu optamos por seguir e transmitir os costumes do Kung Fu Tradicional.