Pintura da Monja Ng Mui

História do Estilo Wing Chun

Há aproximadamente 250, 300 anos atrás, o povo chinês Han vivia sob mercê do povo Manchú, guerreiros da nobreza da China. Os Hans eram proibidos de praticar artes marciais, mesmo sendo a etnia da grande maioria da população chinesa até hoje. Contudo, no templo de Shaolin, era possível praticar o Kung Fu, sem restrições, pois as artes marciais tinham papel importante para o maior entendimento na busca da iluminação. Existem várias versões para a história do sistema envolvendo o templo de Shaolin, a monja Ng Mui e a jovem Yim Wing Chun, de acordo com à linhagem a que pertencem. A partir de "Leung Bok Toa" (marido de Yim Wing Chun), a história basicamente segue igual, com exceção de algumas recentes versões que descartam totalmente a existência de Yim Wing Chun como uma pessoa, e dão um salto na história até a era dos Juncos Vermelhos.

Do Templo à Yim Wing Chun

O Templo de Shaolin da província de Henan era um lugar onde muitos revolucionários de partidos esquerdistas procuravam exílio, numa época onde o Templo era muito respeitado. Entretanto, não era do interesse do Governo Manchú que esses rebeldes permanecessem vivos, e devido aos monges constantemente aceitarem peregrinos, tornou-se de fácil acesso para certo espião, que disfarçado, envenenou toda a água e ateou fogo nas dependências do Templo, abrindo as portas e permitindo a entrada dos soldados Manchús. Após a destruição de Shaolin pela invasão do exército Manchú, Ng Mui, decidida a continuar na vida religiosa, ingressou no Templo da Garça Branca, onde ali próximo, conheceu o velho Yim Yee. Segundo a história, Yim Yee tinha uma filha chamada Yim Wing Chun, que conforme os costumes chineses da época, tinha sido prometida em casamento, para um negociante da província de Fukien. Neste lugar, havia um homem chamado Wong que provavelmente pertencia a hierarquia governamental da região, e que era famoso tanto por sua habilidade de luta quanto por seu mau procedimento. Atraído pela beleza de Yim Wing Chun, Wong a queria como uma de suas concubinas, dizendo que, ou ela se casava com ele, ou ele a tomaria à força em uma determinada data. Yim Yee estava velho e já não tinha mais condições físicas de enfrentar o valentão em um duelo, o que era muito comum nesta época para resolver diversos assuntos. Todos os dias, ele e a filha se preocupavam com a data que se aproximava sem saberem o que fazer. Enquanto isso, a monja Ng Mui que estava hospedada no Templo da Garça Branca, costumava descer à vila, no sopé da montanha para fazer pequenas compras. Certo dia, conversando com Yim Yee, ficou sabendo do que se passava, e se propôs a ajudar. Yim Wing Chun passou a estudar sob a tutela de Ng Mui, e como consequência de seu aprendizado, ela mesma resolveu duelar contra Wong, conseguindo derrotá-lo em um combate onde à questão disputada era sua própria liberdade. Mais tarde, casou-se com o noivo que lhe tinha sido reservado, de nome Leung Bok Toa, o qual já possuía conhecimento de artes marciais antes de desposá-la. Depois do casamento, Yim o via praticar seus exercícios e fazia-lhe sugestões a respeito de certas técnicas. A princípio, prestou pouca atenção a essas sugestões, pois se considerava um bom lutador. Mas o tempo foi passando e começou a notar certas pertinências em suas observações. Também não se esquecia do fato que havia derrotado um homem no passado. Resolveu então, desenvolver as técnicas de sua esposa, a qual passou a chamar de Wing Chun Kuen (Punhos de Wing Chun).

Pintura da Yim Wing Chun

De Leung Bok Toa à Ip Man

Grão-Mestre Ip Man

De Leung Bok Toa (Leung Bok Chau), o sistema é passado à Leung Lan Kwai, médico herbário e osteopata. Até esta época, a arte ainda não havia sido nomeada, todavia, ao ensiná-la, "Bok" dá o nome de sua amada esposa ao novo sistema: "Wing Chun Kuen", em português, "Punhos de Wing Chun" em homenagem a ela. O nome próprio de Wing Chun pode ser traduzido como: "Eterna Primavera" ou "cantar em louvor à chegada da primavera". Leung Lan Kwai sucessivamente ensina-o para Wong Wah Bo e Leung Yee Tei. Esse foi o período conhecido como dos “Juncos Vermelhos”, que constituía numa apresentação itinerante, onde esses mestres se apresentavam, a estes foi atribuída também uma atividade revolucionaria contra o governo Manchú. O sucessor destes mestres foi Leung Jan (considerado Rei do Wing Chun), que modificou algumas técnicas e passou para Chan Wah Sun e também para seus próprios filhos, iniciando a fase Foshan (cidade onde estes mestres residiam). De Chan Wah Sun e Leung Bik (filho de Leung Jan),o estilo é ensinado a Ip Man que o difunde em Hong Kong, e por intermédio de seus filhos e alunos é difundido em escala mundial.

Como o Wing Chun chegou ao Ocidente

O Wing Chun foi transmitido em secreto em algumas linhagens, e em âmbito familiar na linhagem de Ip Man, até a década de 40, quando ele teve que se mudar para Hong Kong. Alguns de seus alunos foram Wong Shun Leung, Tsui Sheung Tin, Hawkins Cheung, Ho Kam Ming, Bruce Lee, Duncan Leung, Leung Sheung, Cheung King Kong (George), Lee Kui On e Cheung Cheuk Hing (William). Bruce Lee (que treinou de 1954 a 1958) ao chegar nos Estados Unidos, provavelmente foi a primeira pessoa a fazer a transliteração fonética do chinês para o inglês: "Wing Chun". Entretanto, alguns estudantes do Patriarca Ip Man em Hong Kong, não gostaram da associação da sigla W.C. (banheiro) com o sistema, e assim o transcreveram em "Ving Tsun". No final da década de 60, por motivos de saúde, o Patriarca Ip Man decidiu não mais ensinar, entregando sua escola aos cuidados de seus estudantes mais antigos. Na tradição chinesa é dito que ele "Fechou as Portas".

Por Intermédio de Cheung King Kong

Cheung King Kong e sua esposa Lee Kui On, uma estrela de cinema em Hong Kong, eram ambos estudantes de Grão Mestre Ip Man. O Grão-Mestre Cheung, irmão mais novo do Mestre Cheung Cheuk Hing (William), também aluno de Ip Man, foi um dos principais responsáveis pela difusão do Wing Chun na Austrália. O Mestre Teddy Lai conheceu o Grão-Mestre Cheung King Kong aos 12 anos de idade, quando estudava no Colégio Wellington de Hong Kong. O Grão-Mestre Cheung era professor no colégio e ensinava o Wing Chun de Ip Man depois das aulas. Infelizmente, depois de alguns anos, Grão-Mestre Cheung King Kong ficou doente e eventualmente faleceu no ano de 1976. Cheung foi um grande Mestre de Wing Chun, ajudando a promover o Wing Chun em Hong Kong.

Cheung King Kong

Grão-Mestre Cheung King Kong

(George Cheung)